Seja bem vindo ao Universo da Aposta

Home » O que que a de novo » Conheça a história do time de basquete Houston Rockets

O que que a de novo

Betmais PEGAR MEU BÔNUS
PariMatch PEGAR MEU BÔNUS
22Bet PEGAR MEU BÔNUS
Betmaster PEGAR MEU BÔNUS

Conheça a história do time de basquete Houston Rockets

O Houston Rockets é uma franquia da NBA baseada, atualmente, no estado do Texas. A equipe já chegou oito vezes nas finais da Conferência Oeste, conquistando 4 títulos. E das 4 finais da liga que disputou, venceu a final em duas ocasiões.

Com uma história recheada de momentos marcantes e pela atuação de grandes craques, os Rockets procuram retomar as grandes temporadas do passado.

Nos últimos anos, diversos craques passaram pelo time, que voltou a frequentar as finais da Conferência Oeste. O que marca a história dos Rockets é a capacidade da equipe de emplacar bons times de forma regular.

Em diferentes anos nas décadas de 1970, 1980, 1990 e 2010 o time teve boas chances de títulos. Por esses e outros fatores, vale a pena acompanhar de perto a franquia que sempre chega como uma força importante na disputa por taças.

Está feito o convite para nos acompanhar em mais um artigo dedicado a contar para você, leitor do blog do Universo da Aposta, a história dos times da NBA.

Remontando as origens históricas do Houston Rockets

A franquia dos Rockets surgiu em 1967, baseada na cidade de San Diego. A equipe ficou quatro anos na ensolarada cidade da Califórnia até ser transferida para Houston, no Texas, onde permanece até hoje. 

Antes de ir para Houston, os Rockets conseguiram atingir os playoffs da liga em 1969, graças às boas atuações de Elvin Hayes, que foi o cestinha daquela temporada. Até hoje, Hayes é o quinto maior novato com maior média de pontos da história.

Sua camiseta 44 foi aposentada pelos Rockets. 

Mas a mudança de patamar mesmo foi a contratação de Moses Malone em 1976. O pivô é considerado um dos maiores jogadores da posição na história da NBA e acabou sendo escolhido, jogando pelos Rockets, o MVP das temporadas 1979 e 1982. 

Em 1981 os Rockets conquistaram o seu primeiro título de Conferência, vencendo o Kansas City Kings – atual Sacramento Kings. O título da liga, porém, não veio: em uma disputa acirrada com o Boston Celtics, o time de Houston acabou derrotado por Larry Bird e companhia em uma série eletrizante de seis jogos.

Foi com Moses Malone que o Houston Rockets começou a ser uma equipe respeitada. Em seis temporadas no time, Malone conquistou dois MVPs, cinco All-Star, 4 All-NBA Team e um All-NBA Defensive Second Team.

Ainda hoje é o quinto maior pontuador da franquia, terceiro em rebotes e em bloqueios. Ao todo foram 509 partidas com uma média de quase 23 pontos por jogo e 14 rebotes. Por esses e outros motivos, sua camisa 24 está pendurada no topo do Toyota Center em Houston.  

Porém, em uma jogada ousada, o clube optou por abrir mão de seu principal jogador. 

“As Torres Gêmeas” e a segunda final de liga

Em 1982, os dirigentes dos Rockets fizeram uma jogada extremamente ousada. 

Com a ideia de reestruturar o elenco, a franquia fez uma sign and trade com Moses Malone e o enviou para o Philadelphia 76ers. Essa prática está em desuso nos dias de hoje, mas a ideia é que o time reassina com o jogador que acabou de virar free agent, trocando-o imediatamente com outra equipe.

É uma renovação seguida de troca. 

E a mudança de ares foi muito boa para Malone. Em 1983, finalmente, o craque conquistou seu primeiro e único título jogando na Philadelphia. 

E ao contrário do que muita gente apostou, a vida do Rockets Houston também melhorou. A equipe conseguiu a primeira escolha do draft por duas temporadas seguidas, selecionando Ralph Sampson e Hakeem Olajuwon. 

Em pouco tempo, a dupla ficou conhecida como “As Torres Gêmeas” e levaram o Houston às finais da liga em 1986. E, mais uma vez, o adversário foi o pomposo elenco do Boston Celtics. 

Mais uma final contra os “verdes”

Aquele time dos Celtics vinha de um vice-campeonato, onde foram derrotados pelos Lakers de Magic Johnson. A missão era tentar dar a volta por cima. O time chegou às finais após uma temporada de 67 vitórias em 82 jogos, uma das melhores marcas da franquia. 

Naquele ano, os Verdes varreram o Bulls de Michael Jordan, que começava sua trajetória na NBA. Em uma das partidas, Jordan ganhou enorme destaque ao marcar 67 pontos.  

Os Rockets também vinham com muita força para a final, principalmente com as excelentes atuações de Olajuwon, Sampson e Lloyd. Mais uma vez, porém, o Boston Celtics venceu. O DNA de campeão da equipe falou mais alto e a frieza nas horas decisivas foi preponderante para mais um título da franquia. 

Mais uma vez, diante de Larry Bird e equipe, os Rockets ficaram no quase.    

Finalmente campeões: a conquista da glória eterna

Na temporada de 1988, Sampson, um dos pilares do time, foi trocado após uma série de lesões. A responsabilidade por levar a franquia à voos mais altos se tornou, assim, uma responsabilidade de Hakeem Olajuwon. 

E o pivô nigeriano naturalizado norte-americano, não decepcionou. 

Porém, havia um grande obstáculo a ser superado naquele começo dos anos 1990. O Chicago Bulls. Com o raiar da nova década, a rivalidade histórica entre Magic Johnson e Larry Bird foi superada pela onipresença de Michael Jordan e dos Bulls.

As estrelas de Chicago conquistaram, de forma histórica, o triplete de 1991, 1992 e 1993. As boas equipes do Lakers, Blazers e Suns foram, respectivamente, amassados nas três finais. 

Os Rockets, no entanto, corriam por fora.

A porta estreita: o triunfo dos Rockets no interlúdio de Jordan

Após a conquista do terceiro torneio, os Bulls eram imbatíveis. Jordan viva o auge de sua carreira, porém, após perder o pai em uma morte violenta, o craque anunciou a sua aposentadoria.

O mundo do esporte, de forma geral, sofre um grande baque. 

Jordan viria a ficar cerca de dois anos parado, onde tentou a sorte em outro esporte que o pai amava: o beisebol. E os Bulls, sem Jordan, não conseguiram manter o bom ritmo. 

E nessa porta estreita, os Rockets conseguiram conquistar seus dois títulos da liga.

Nas duas conquistas, em 1994 e 1995, o Houston Rockets foram liderados por Olajuwon rumo ao título. O craque foi, inclusive, MVP naquelas duas temporadas. Nas finais de 1994, os Rockets venceram o New York Knicks em uma série apertada de 4 a 3. 

O time de New York depositava suas esperanças em um craque chamado Patrick Ewing. Foi um grande duelo, digno das grandes finais da história da liga. 

Defendendo o título contra o time de O’Neal

No ano seguinte, os Rockets encararam outra pedreira na final: o Orlando Magic, de Shaquille O’Neal. Naquele ano, o Rockets tinha sido reforçado com a chegada de outro grande jogador, que também teve sua camisa aposentada pela franquia: Clyde Drexler.

Parte do Dream Team de 1992, Drexler disputou 10 edições do All-Star Game. Tudo estava desenhado para uma grande final, equilibradíssima.

Mas para a surpresa dos fãs e dos espectadores, o time de Olajuwon varreu o adversário na final por 4 a 0. 

Estava, assim, encerrado o jejum. Depois de dois vice-campeonatos, os Rockets levantaram duas taças da liga, se aproveitando do desmantelamento do time do Chicago Bulls.

E a oportunidade foi única, histórica. Afinal de contas, Michael Jordan voltou da aposentadoria e dominou o cenário da liga por mais três anos: 1996, 1997 e 1998.

Os Rockets nas últimas décadas

Os anos 2000 foram marcados por uma importante renovação na equipe. A maior mudança, sem dúvidas, foi a saída de Hakeem Olajuwon, um dos maiores – se não o maior – jogadores da história da franquia.

A esperança dos torcedores recaiu sobre dois grandes jogadores: Tracy McGrady e Yao Ming. Apesar da qualidade inquestionável dos craques e dos recordes individuais, as lesões prejudicaram o desempenho dos atletas e eles não conseguiram chegar muito longe nos playoffs.

James Harden, o “Barba” e a era do “quase”

Após não chegar a um acordo contratual com o Thunder, Harden chegou ao Houston Rockets em outubro de 2012, junto com Daequan Cook, Cole Aldrich e Lazar Hayward, após uma troca envolvendo Kevin Martin e Jeremy Lamb. 

Harden era visto como peça fundamental para a configuração da equipe que começava a se formar. A sua estreia pela equipe mostrou perfeitamente a que veio: marcou 37 pontos, deu 12 assistências, 6 rebotes, 4 roubadas de bola e um bloqueio. 

Dois dias depois, 45 pontos contra o Atlanta Hawks. 

São 82 pontos nos dois primeiros jogos, a maior marca de um jogador em seus dois primeiros jogos com um time na história da NBA. 

Seu grande parceiro de equipe foi Dwight Howard, que assinou com os Rockets em 2013. Após boas temporadas na equipe titular, o jogador sofreu uma distensão no joelho direito 

Em 2015 e 2018, os Rockets conseguiram chegar às finais da Conferência Oeste. Nas duas ocasiões, porém, a equipe foi derrotada pelo bom time do Golden State Warriors, comandado por Stephen Curry e Kevin Durant. 

Foram dois momentos de grande esperança por parte da torcida. Harden permaneceu nos Rockets até 2019 e participou de todas as sete edições do All-Star Game, estando por cinco vezes no quinteto ideal da liga.

Conclusão 

Você que é fã de basquete e da NBA terá a oportunidade de conhecer a história dos grandes times que marcaram a maior liga de basquete do mundo. Hoje falamos do Houston Rockets, um dos times mais tradicionais na Conferência Oeste.

Os Rockets fizeram frente ao todo poderoso Boston Celtics nos anos 1980 e conseguiram aproveitar a brecha que a aposentadoria temporária de Michael Jordan abriu em meados dos anos 1990.

Desde então a equipe vem se reformulando e contratando grandes equipes para aumentar ainda mais seu poder de fogo. Nos últimos anos, o time vem conseguindo resultados importantes, dando novas esperanças ao torcedor texano. 

Nós, do Universo da Aposta, esperamos que você tenha gostado do artigo de hoje. Fique por dentro do nosso blog. Regularmente, postamos textos sobre o mercado de apostas esportivas por lá e destrinchamos assuntos importantes que dizem respeito ao mundo dos esportes e dos e-games. 

Para qualquer dúvida ou sugestão, entre em contato com a gente que ficaremos felizes em te ajudar! 

Betmais PEGAR MEU BÔNUS
PariMatch PEGAR MEU BÔNUS
22Bet PEGAR MEU BÔNUS
Betmaster PEGAR MEU BÔNUS

COMPARTILHE