Seja bem vindo ao Universo da Aposta

Home » Casas de Aposta » Conheça a história do time de basquete Boston Celtics

Casas de Aposta

Conheça a história do time de basquete Boston Celtics

A história nos conta que o primeiro jogo de basquetebol da história foi disputado no Ginásio Armony Hill, no dia 11 de março de 1892, quando os alunos do Springfield College venceram os professores pelo placar de 5 a 1. 

A partida foi assistida por cerca de 200 pessoas. Nas regras da época, o jogo iniciava-se com a bola ao alto com nove jogadores para cada time. Uma das dificuldades enfrentadas era o momento de fazer a cesta, uma vez que ela era fechada. Assim, um jogador deveria apanhar a bola depois de cada ponto. 

Com o passar dos anos, o jogo se popularizou dentro do país. Ganhou uma entidade internacional, federações, novas regras que o tornaram mais dinâmico, novas roupagens. 

Pouca gente poderia imaginar que o basquete representaria o que representa hoje dentro da história dos Estados Unidos e em outros lugares do mundo. E isso se deve, principalmente, aos grandes times formados ao longo da história. 

No artigo de hoje, nós da Universo da Aposta, contaremos para você a história de um dos times mais vitoriosos da NBA: o Boston Celtics.    

Remontando as origens históricas dos Celtics  

Falaremos nada mais aqui de um dos maiores campeões da NBA junto ao Los Angeles Lakers. Ambos os times conquistaram 17 títulos da liga. O nome Celtics é uma homenagem à população irlandesa que é muito forte dentro da cidade de Boston. 

O time do Celtics foi criado em 1946 e mantém-se como um dos times originais da NBA, junto com o New York Knicks. A maior parte dos títulos foi conquistada entre 1957 e 1969, no que ficou conhecida como a “Era Russell”. 

11 de 13: a “Era Russell”

Entre 1957 e 1969, o cenário do basquete norte-americano foi amplamente dominado pelos Celtics. A grande estrela do time foi William Felton “Bill” Russell. No mesmo ano em que foi contratado pelos Celtics, em 1956, Russell ainda disputou as Olimpíadas daquele ano, sendo decisivo na conquista do ouro olímpico contra a União Soviética.

Russell é um dos atletas mais bem sucedidos da história esportiva dos Estados Unidos. Em sua primeira temporada no Celtics, Russell se tornou o primeiro jogador da história a ter uma média de 20 rebotes por jogo durante toda a temporada. 

E ele realizou esse feito outras nove vezes. O pivô é um dos detentores do recorde de 51 rebotes em um único jogo. E nos jogos decisivos, nunca decepcionava. Sua inigualável qualidade defensiva deu ao time treinado por Red Auerbach o equilíbrio perfeito. 

Em 1964, o time dirigido por Auerbach fez história ao entrar em quadra só com jogadores afro-americanos. Ao todo, o time conquistou onze dos treze campeonatos disputados, sendo que oito títulos vieram de forma consecutiva. 

Bill Russell e a luta contra o racismo

Naqueles anos, os Estados Unidos viviam um momento de grande efervescência em razão da luta contra o racismo, encabeçada por Martin Luther King e pelos Panteras Negras

Bill Russell jamais se omitiu diante dessas disputas e sua vida, ainda hoje, é fortemente marcada pela luta antirracista. Certa vez, ele relatou que seu avô, Jake Russell, enfrentou a Ku Klux Klan corajosamente para poder construir uma escola para crianças negras. 

Quando era jovem, sua família precisou se mudar para alguns projetos habitacionais do governo com o objetivo de se proteger dos ataques dos supremacistas brancos. Depois, na Universidade de São Francisco, Russell enfrentou uma série de constrangimentos por parte dos estudantes brancos. 

Já nos Celtics, não foram apenas um ou dois hotéis pelo país que se recusaram a receber Russell e os outros jogadores negros. Por tudo isso, Bill era ativo dentro do movimento Black Power e apoiou publicamente a decisão de Muhammad Ali ao se recusar a ser convocado para a Guerra do Vietnã.

Sua militância só cresceu ao longo dos anos. Em um país marcado pelas chagas da escravidão e do racismo, isso tem um preço. Bill Russell nunca conseguiu ter uma relação amistosa com os fãs do Celtics e com a mídia, recusando a participar de inúmeras cerimônias em sua homenagem – inclusive, da aposentadoria da camisa 6 que ele utilizou. 

A reconquista verde e a “Era Larry Bird”

Depois do estrondoso sucesso de Bill Russell e companhia, os Celtics passaram por um período de reconstrução. O primeiro título após a sequência histórica veio em 1974, após uma série emocionante de sete jogos contra o Milwaukee Bucks, do craque Kareem Abdul-Jabbar. 

Dois anos depois, mais um título em uma das séries mais marcantes da história do time. Em uma sequência equilibrada contra o Phoenix Suns, os Celtics acabaram vitoriosos depois de vencer na prorrogação por 128 a 126. 

Depois dessas conquistas, foi necessário se reinventar mais uma vez.  

1979 a 1992: Larry Bird, o fabuloso 

Com Auerbach comandando o time novamente, uma de suas apostas foi contratar um promissor jogador de Indiana que mostrava seu valor no Draft de 1978: Larry Bird. O risco era grande, uma vez que ele só poderia se juntar ao time depois de terminar o último ano da faculdade.

Na temporada 1979-1980, finalmente, Bird estreou pelos Celtics. Com ele, a equipe se ajustou e acertou. Pouco depois, chegaram Kevin McHale e Robert Parish, que formaram junto com Bird o “Big 3”. 

O desempenho do time nesses anos foi incrível. Ao longo dos anos 1980, os Celtics conquistaram três títulos. Vale mencionar que o nível de competitividade aumentou consideravelmente. E Larry Bird viveu uma das rivalidades mais importantes da história da NBA.

E isso merece um comentário à parte. 

Larry Bird versus Magic Johnson 

Para muitos, essa é a maior rivalidade da história da NBA. Não apenas pelo talento inquestionável de ambos os jogadores. Mas porque ela foi essencial para o renascimento do esporte, que passava por uma fase negativa antes de os dois começarem a se enfrentar nas finais da NBA ao longo da década de 1980.

Em todas as finais da década, um ou os dois estiveram presentes. 

E essa história ainda começou na Universidade, quando Larry Bird jogava pelo Indiana State e Magic Johnson pelo Michigan State. Bird e companhia vinham de uma campanha histórica: 33 vitórias e nenhuma derrota ao longo da temporada. Recorde que até hoje não foi batido. 

O Michigan State, ao contrário, era mais irregular: 25 vitórias e seis derrotas até a grande final. Johnson, porém, brilhou na semifinal, ao marcar impressionantes 29 pontos (90% de seus arremessos), realizar 10 rebotes e 10 assistências. 

Na grande final, o time de Magic Johnson sobrou e foi eleito o melhor jogador da decisão. 

Depois disso a rivalidade se estendeu, quando os Celtics contrataram Larry Bird e os Lakers buscaram Magic Johnson. Os dois foram responsáveis por renovar o basquete no país, que parou para acompanhar de perto o embate entre os dois craques. Magic Johnson relatou certa vez que: 

“Todo jogo, todo dia, todo placar. O que Bird marcou em pontos, quantos rebotes, quantas assistências. A pessoa com a qual você se compara, para mim, era Larry Bird. Eu me certifiquei de que ele não se distanciara muito de mim…

Quero dizer, se ele consegue um triplo-duplo alto, eu tenho que conseguir. Se ele vai e faz um grande jogo em rebotes, talvez 20 rebotes, então eu tenho que conseguir 20 assistências”.

Fora de quadra, os dois são grandes amigos até hoje. 

O legado de Paul Pierce  

Depois da aposentadoria de Larry Bird e de outros craques do time, o Boston Celtics passou por um período muito difícil no que diz respeito a conquistas. No draft de 1998, o clube escolheu para compor o time o promissor jogador Paul Pierce.

Logo em sua primeira temporada, atingiu uma média muito alta, com 19.5 pontos. Mas as dificuldades do time permaneciam e os resultados não apareceram por um bom tempo. 

Em 2003 o clube foi vendido pelo proprietário Paul Gaston para o Boston Basketball e passou por profundas reformulações na diretoria e também dentro de quadra. No verão de 2007, o gerente geral da equipe Danny Ainge fez algumas movimentações importantes que deram mais força aos Celtics. 

Comandados por Pierce, Ray Allen e Kevin Garnett, o time finalmente conquistou a América após mais de vinte anos. E a final não poderia ser outra, senão com os Lakers, que na ocasião eram comandados por Kobe Bryant.

O Boston Celtics nas últimas temporadas

Desde 2013 os Celtics são comandados por Brad Stevens, que tem como grande desafio ajudar a reconstruir a trajetória de sucesso do time verde. Na metade da temporada para frente, o time pôde contar com o retorno de Rajon Rondo. 

A temporada de 2013-2014 marcou os primeiros playoffs do Celtics desde o “Big 3”. Nas temporadas seguintes, o clube vivenciou muitas trocas. Para se ter uma ideia, mais de 20 jogadores passaram pelo clube no ano seguinte.

Merece destaque as boas atuações de Isaiah Thomas, que ajudou a equipe a vencer 22 dos seus 34 jogos. Nos playoffs, porém, os Celtics foram varridos pelo Cleveland Cavaliers logo no primeiro round. 

Atualmente, os Celtics continuam passando por turbulentas montagens de elenco e as coisas já não se encaixam muito bem faz alguns anos. As expectativas para um curto prazo não são boas. Na Conferência Leste, o Boston Celtics está atualmente considerados abaixo de equipes como o Milwaukee Bucks, Philadelphia 76ers e do recém campeão Toronto Raptors. 

A expectativa fica por conta da contratação do pivô turco Enes Kanter, especialista em rebotes e bom finalizador próximo à cesta. O jogador vai receber 5 milhões de dólares por temporada. O armador Brad Wanamaker e o pivô Daniel Theis tiveram seu contrato renovado e seguem na equipe. 

Existe, também, a esperança de que jogadores como Jaylen Brown e Jason Tatum consigam manter os bons rendimentos. A expectativa dos torcedores é de que os novos jogadores se lembrem da grandeza do passado e voltem a colocar o time no caminho das conquistas.  

Conclusão 

O basquete é um dos esportes mais emocionantes para se acompanhar. Com muitos investimentos e craques de todo o mundo, a NBA está comprometida em sempre oferecer grandes espetáculos. Com uma história vencedora, o Boston Celtics é um clube com muitos seguidores no Brasil. Nós, do

Universo da Aposta, esperamos que você tenha gostado do artigo de hoje. Fique por dentro do nosso blog. Regularmente, postamos textos sobre o mercado de apostas esportivas por lá e destrinchamos assuntos importantes que dizem respeito ao mundo dos esportes e dos e-games.

Para qualquer dúvida ou sugestão, entre em contato com a gente que ficaremos felizes em te ajudar! 

COMPARTILHE